Anedotas

Graduado da Universidade de Beijing em literatura chinesa, mestre Yao deu uma nova luz aos princípios do Yiquan e Artes Marciais, mas também incluiu referências científicas em seus trabalhos.

Tirando os pés do chão

Certa vez em um parque durante uma aula, Marcos Fonseca treinando já há muito tempo, estava desanimado após anos de treinamento, depois de ter me dedicado tanto o resultado ainda não era o que esperava e já pensava em abandonar tudo ir para um templo budista para se dedicar unicamente a espiritualidade. Naquela manhã estava muito bem embora algo me incomodava, uma lembrança de algo que havia deixado para trás. Em atenção plena começará perceber algo que mestre Wang Tie Cheng lhe descrevera sobre o combate e o domínio do espaço, em algum momento percebeu sua força em plenitude como se tivesse preenchido todo seu corpo de disposição, descreveu este estado como a união corpo mente, mas desta vez com maior consciência do fio de energia, em um simples solavanco conseguiu levantar o mestre Yong Jun no ar  no ar sem que ele fosse jogado a frente, chamando a atenção de dois alunos que puderam testemunhar, repetiu o feito por mais algumas vezes, demonstrando que não fora por acidente ou acaso. O mestre Yong Jun sorriu de felicidade, como que satisfeito com uma prova tão clara de habilidade para que outros pudessem apreciar alguém que dominou finalmente uma das mais difíceis habilidades, na época Marcos Fonseca já dizia que mesmo compreendendo a unidade de força ainda assim existiam diversos níveis de compreensão e que demonstrá-los não era uma tarefa de fácil compreensão.  Devido a força natural do homem não é aconselhável treinar com mulheres, um movimento violento feito por alguém despreparado pode prejudicar mesmo outro parceiro experiente, devido a falta de experiência e má intenção deveria ser praticado apenas por mestres, a má intenção de professores inescrupulosos poderia causar “acidentes” desagradáveis.

Perigosa Experiência

Este história é um alerta para aqueles que se expõe em treinamento confiando demais na própria habilidade, sendo que mesmo mestres correm certos riscos se tiver um segundo de desatenção. Nem sempre a precaução adequada é possível, mesmo que seja muito experiente. Numa tarde enquanto treinava com o mestre Yong Jun, uma das técnicas de Guo Yunshen, e não foi possível controlar a força durante um teste, o impacto foi tão forte que, poderia ter arremessado o mestre Yong pela janela do 1º andar, temendo sair voando o mestre absorveu o impacto, mas não totalmente, de tão poderosa a força que recebeu descreveu que quase ao mesmo veio outra força em seqüência, perder os sentidos por um segundo, o impacto me assustou pedi desculpas assustado,  concordamos que aquilo foi realmente algo perigoso e não deveríamos praticar mais daquela forma, algo não pretendo repetir, sem a devida proteção o máximo cuidado, havia uma testemunha naquele dia, apesar disso nem sempre há noção da gravidade da situação, alguém poderia ter morrido.

Sr. Yoh Yosh como vai?

Em uma das aulas na casa do mestre em que recebia alunos novos, foi um rapaz de mais ou menos um metro e oitenta e cinco, menos de trinta anos e uns quase 100 kilos, com um ar de descrédito chegou como se estivesse muito confiante, parecia duvidoso da eficiência da arte, o mestre lhe explicava algumas técnicas de ataque, quando o mestre Marcos Fonseca se encheu com a cara do aluno e resolveu levantar da cadeira e lhe demonstrar algo mais interessante, aquele dia vai ficar na memória, apenas com um punho levemente pressionado o jogou de um lado para o outro como se fosse um boneco de pano, perdendo total controle da situação arregalou o olho assustado, pensando como poderia aquele homem menor e de musculatura compacta tê-lo dominado com tanta facilidade? Imediatamente resolveu ingressar nas aulas.

Cão Traiçoeiro não Quebra Queixo

Após a viagem do mestre Yong para a China, que um aluno trapaceiro aguardava, por temer represaria. Este se fingindo de santo aguardava uma oportunidade de vingança antiga e ainda tentar provar que era o sucessor, chamando o mestre Marcos Fonseca constantemente para testar habilidades muito mais medir força que outra coisa, sem ter sucesso algum continuava a insistir muitas vezes atrapalhando enquanto o mestre ajudava no desenvolvimento de outros alunos. Sempre com aquele ar criança petulante de 13 anos de idade. Constantemente tentava induzi-lo a permanecer em apenas uma perna, a fim de derrubá-lo traiçoeiramente,   desconcertado por não conseguir fazê-lo nem absolutamente nada contra ele no treinamento. Decidiu então se aproveitar de  num momento de distração enquanto o Mestre Marcos olhava para trás, pois se aproximava de pedras e arbustos e já querendo parar o exercício cansado daquele professor inconveniente, porque estava sonolento, pois tinha o hábito de escrever de madrugada, se distraiu uns segundos então numa técnica traiçoeira de escorpião, se aproveitou da força do mestre e fez como forçando com toda força, como estava parado em um pé um distraído esperando que o individuo parasse e fosse encher a paciência de outra pessoa, conseguiu desequilibrá-lo fazendo-o sabatinar dois passos largos,   sem conseguir derrubá-lo, mostrando uma coisa, não adianta querer ser o melhor. A verdade sempre aparece. A boa vontade para com pessoas de má índole nos coloca em situações de risco como a que passei de ferir o joelho o pé ou cair de queixo no chão.

Cobra de Boston

Aguarde…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s