O que é esta arte?

Yiquan (I-Chuan) (pronuncia-se ií tchuen) literalmente quer dizer “Luta do Pensamento”. O criador do Yiquan foi o famoso mestre da arte marcial chinesa, o Sr. Wang Xiang Zhai. Nos anos 30 ele baseou-se no Xing Yi Quan /Hsing I Chuan e inventou uma nova forma do “Wu Shu” dando lhe o nome de Yiquan. Essa nova arte foi considerada pelos amigos e alunos do Sr. Wang como a arte marcial perfeita e lhe deram o nome de Dachengquan /Da Cheng Chuan (grande vantagem).

O “Wu Shu” chinês é muito grandioso e profundo. Na busca do verdadeiro sentido do “Wu Shu”, o Sr. Wang Xiang Zhai viajou pelas regiões Norte e Sul da China passando por mais de 10 províncias. Procurava por grandes mestres e profissionais da área mantendo contato com centenas de tipos de artes marciais, selecionando as vantagens e eliminando as desvantagens de cada uma delas. Adquiriu assim grande experiência e unificou todo conhecimento na criação do Yiquan.

Paralelamente, ele quebrou tabus e regras do passado, simplificando o processo de ensino e aprendizagem antigos onde se valorizava apenas a estética externa e não dava importância para a consistência interna. Em resumo traçou um método de treinamento composto de sete passos com resultados notáveis.

O próprio nome Yiquan já diz tudo. Ele enfatiza a palavra “Yi” que significa idéia (pensamento inteligente) e ele é o núcleo do Yiquan. Não importa que tipo de treinamento se esteja fazendo, não se poderá fugir do significando do “Yi”. Exemplo: você está perdendo tempo se está treinando com o pensamento vagando em outro lugar. O exemplo mais comum é do atleta na correndo na esteira ou pedalando na bicicleta lendo uma revista.

Se o “Yi” for substituído (como no exemplo acima) pela força bruta, perderá a sua característica. Tem um provérbio chinês que diz o seguinte: Apesar do uso da força, na verdade está sem força; apesar do uso da técnica, na verdade está sem técnica. Este provérbio explica essa situação.

Mas, no entanto, a aplicação da força é imprescindível no “Wu Shu”, caso contrário ele se torna uma luta falsa sendo apenas estética com movimentos apresentáveis. Por isso é preciso o uso da força, mas não da “Força Bruta”. Tem que ser a força proveniente do “Yi”, proveniente de um pensamento inteligente e acima de tudo “Intencional”. Na ciência “Wu Shu” chamamos esta força de “Quan Jing” que é a força do soco. Também é conhecida como “Nei Li” que significa força interna.

Resumindo, essa força “Yi” é o espírito e o corpo principal do “Wu Shu” sendo o ponto crucial da busca pelo praticante.

O Sr. Wang Xiang Zhai escreveu uma frase famosa e que tem duplo sentido:

Durante a luta devemos esquecer as regras

Esta frase é realmente muito brilhante. Imagine esquecer a regra de dar o soco. Ele está dizendo sim para esquecer aquelas regras estúpidas, aquelas regras fixas, mas ele não está dizendo para se esquecer de usar a força.

Podemos ver então que o uso da força é muito importante! O grande mestre do “Soco Mágico” o Sr. Li Lou Neng dizia uma frase famosa: Esqueça o Soco Mágico! Será que ele está dizendo para esquecer completamente? Se for para esquecer então era melhor não ter aprendido. Se realmente aprendeu então porque esquecer? O que o Sr Li está dizendo é para você se livrar das regras fixas, não ser limitado por tais regras aprendidas. Só assim consegue seguir o seu pensamento e se desenvolver livremente. Chamamos isso de “Regra Viva”. Um provérbio chinês diz o seguinte:

A regra morta depende da sorte; A regra viva depende da pessoa.

A luta no principio não tem regra, e se ela existe é vazia. Se uma regra não está estabelecida, outras regras não nascerão. Na verdade nenhuma regra está estabelecida, nem mesmo a regra do soco. Essa a única regra para o “Princípio Verdadeiro” no mundo.

Quando estamos treinando o “Wu Shu”, não estamos apenas aplicando socos e chutes ou manipulando faca e espada. Na verdade estamos num atalho com o objetivo de cultivar nossa mente, exercitar nosso corpo e procurar o “Princípio Verdadeiro”.

O Sr. Wang Xiang Zhai disse que o objetivo principal em aprender o “Wu Shu” não é atacar o inimigo. Uma pessoa que obtiver êxito na aprendizagem, apesar de não poder viver entre o céu e a terra para sempre e de não poder disputar a glória com o sol ou a lua, no mínimo conseguirá prolongar a vida e cultivar a personalidade.

O objetivo de se praticar o “Wu Shu” é atingir dois resultados: Saúde e defesa própria. – Saúde para evitar as doenças e prolongar a vida, cultivar a personalidade e elevar o espírito. – Defesa própria para se proteger do eventual inimigo. Praticar o “Wu Shu” é cultivar paralelamente “Personalidade e Saúde”

Se esses dois objetivos não forem atingidos, para que então praticar o “Wu Shu”?

Existem muitas outras teorias que tratam do Yiquan, e poderíamos ficar aqui discutindo dias e noites a fio.

texto escrito pelo mestre Wang Tie Cheng (王铁成)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s