Consciência

A consciência do universo, independe de crer ou ser, não se altera conforme a pessoa é ruim ou boa, mas o individuo sofre sem compreender o carma a sua divida com a sociedade em não seguir as leis da natureza e as leis da sociedade. Sem essa leis tudo seria caos e morte. Alguns chamam esta consciência de Deus, o budismo não entra nesta questão e nem deseja explicar um Deus, o ser humano com seu conhecimento a pouco conseguiu contruir um máquina que deixou o sistema solar a sonda Voyager, e não tem condições de ir muito além, como poderia interpretar esta consciêcia e dar um nome e dizer que Deus é deste ou daquele modo, mas aceita que todos os seres humanos unidos em um bem maior, podem trabalhar de acordo com esta consciência. Essa percepção do bem e harmônica dos seres acreditam alguns que seja o conhecimento de Deus. Alguns mestres foram além e perceberam uma brisa dessa consciência e por esta percepção se sentiram infimos perante a grandiosidade do universo e preferem observar e servir a sociedade por tomarem esta consciência da divindade o Brahman a totalidade sendo um com ele. Talvez seja difícil de traduzir pois teriamos que perguntar a cada pessoa o que ela entende sobre Deus então preferimos chamar de Brahman esta consciência, mas podem chamar de Deus conforme o entendimento. Isto é apenas um sentimento de humildade, por não podermos explicar melhor.

A metáfora da Iluminação de Hermes no Egito lembra e diz de onde vem o mestre da luz ninguém sabe.

Dharma Alegre Fonte

“Com aqueles que são simpatizantes
discutamos o Budismo.
Com aqueles que têm outras opiniões
conversemos educadamente, fazendo-os felizes,
pois as disputas não pertencem à nossa escola,
sendo incompatíveis com nossa doutrina.”

Huineng sexto pratiarca do Budismo

No Egito haviam diversos mestres envolvidos na educação e confiando as contruções e alunos que guardassem e repassassem para o mundo o conhecimento sagrado das ciências, trabalharam arduamente por gerações, contruindo templos e monumentos como bibliotecas e escolas de sabedoria, devemos muito a esses mestres.

Quando traduz-se deuses do Egito o correto é mestres do Egito estes ligados aos sacerdócio e seus líderes como discípulos. A tradução deixa sempre dúvidas, não eram os mestres que se diziam deuses, mas traduções caluniadoras e líderes corruptos. O Egito da mesma forma que Índia, Pérsia, Suméria e povos que formaram a China são muito antigos e trocaram informações e ensinamentos por milenios até que nós recebecemos esse conhecimento sagrado, mas de todos que estudei o budismo foi o conhecimento mais puro direto e correto que recebi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s